Posts

Lombalgia ou dor lombar

Patologia

A lombalgia é uma das afecções mais comuns no consultório do ortopedista. Existem diversas causas para a dor lombar como a hérnia de disco, contratura muscular, desvios posturais entre outras. A dor pode ter como origem um evento específico pontual como uma atividade física realizada ou sem ser possível precisar o exato momento do seu início.

Tratamento Inicial

A abordagem inicial da lombalgia é o controle da dor. O médico assistente deve prescrever analgésicos para o combate ao quadro álgico, e na sequencia solicitar algum exame que achar conveniente para prosseguir a investigação. Vale lembrar que a maioria das dores lombares são de causa mecânica, ou seja, ocorre através de distúrbios musculares.

Desse modo é necessário uma investigação médica precisa para identificar a causa da lombalgia e direcionar o tratamento mais específico. No caso da lombalgia mecânica, o mais indicado é o tratamento com fisioterapia analgésica, e atividades como a Reeducação Postural Global ou o Pilates.

Publicado por: Dr. Marcos Ferreira – Junho de 2018

Dr. Marcos Ferreira – CRM/SP 51.746

Médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Ortopedista pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – HC/FMUSP
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)

Joanete ou Hálux Valgo

Patologia

O Hállux Valgus ou a popular Joanete, é um deformidade presente e mais comum nas mulheres. Em geral existe um componente hereditário e também associado ao uso de sapatos de “bico fino”ou estreitos.

Além do aspecto estético, a joanete nos seus graus moderado e grave podem provocar quadros de dor na Além do aspecto estético, a joanete nos seus graus moderado e grave podem provocar quadros de dor na

Tratamento Conservador

O tratamento conservador consiste em mudança no tipo de calçado, evitando o uso de sapato fechados, bico fino, e muito flexíveis. A fisioterapia pode ser optado para diminuir o processo inflamatório e controle da dor. Outra opção é o uso de palmilhas sob molde e específicas, principalmente nos casos em que exista calosidade dolorosa plantar. Os exercícios podem ser feitos também, mas eles não corrigem a deformidade, apenas mantém a musculatura fortalecida, evitando a dor.

Tratamento Cirúrgico

O tratamento cirúrgico é o único método que pode corrigir a deformidade. Somente um médico ortopedista especialista em cirurgia do pé e tornozelo poderá avaliar o tipo de cirurgia para cade paciente, dependendo da idade, grau da deformidade clínica e angular nas radiografias.

Agende sua consulta com nossa equipe de ortopedia para uma avaliação completa e precisa.

Publicado por Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – 14 de Dezembro de 2017

 

Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – CRM/SP 151.687
Médico Ortopedista e Traumatologista
Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Membro da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé

Neuroma de Morton

Patologia

O neuroma de Morton nada mais é do que o aumento do tamanho do nervo sensitivo dos dedos no pé. A região mais comum afetada é entre o terceiro e quarto metatarso, pois acredita-se que nessa região há uma maior mobilidade entre os ossos, provocando esse alteração anatômica. Os sintomas variam desde dor local na região do antepé até perda da sensibilidade, ou sintomas como choques.

 

 

Tratamento Conservador

O tratamento inicial do Neuroma de Morton pode ser feito com a orientações de troca de calçado, palmilha sob molde com piloto retrocapital, e ate infiltrações locais com anestésicos. Além das palmilhas e das infiltrações, o tratamento com fisioterapia ajuda diminuindo o processo inflamatório, e controlando a dor e os sintomas.

Caso o tratamento conservador não melhore os sintomas, pode-se optar pelo tratamento cirúrgico com a ressecção cirúrgica local.

Tratamento Cirúrgico

A ressecção cirúrgica é um procedimento que exige ser realizado em ambiente hospitalar, com técnicas de assepsia e anti-sepsias adequadas, assim como um adequado controle da dor no pós-operatório. Após o término da cirurgia, há a necessidade do maior cuidado possível com a cicatrização.

Publicado por Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – 13 de Novembro de 2017

Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – CRM/SP 151.687
Médico Ortopedista e Traumatologista
Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Membro da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé