Ruptura Aguda do Tendão de Aquiles

Patologia

O tendão calcâneo ou o tendão de Aquiles como costuma ser chamado, pode ser uma fonte de dor ao longo da vida. A ruptura aguda em geral ocorre durante a prática esportiva, com o famoso “sinal da pedrada”, na qual o paciente durante o trauma sente uma fisgada na região posterior do tornozelo, como se tivesse sido atingido por trás.

A ruptura aguda do tendão, na maior parte das vezes, acontece nos tendões degenerados e não nos tendões sadios. Ou seja, o paciente já apresentava dor na região com processo inflamatório local e muitas vezes com o tendão doente.

Tratamento Inicial

O primeiro atendimento deve ser feito através de um médico ortopedista do pronto socorro. A ultrassonografia pode ajudar no diagnóstico quando há duvidas. Deve-se excluir através de radiografias que não ocorreu nenhuma avulsão óssea e que não houve outras lesões associadas ao trauma.

Tratamento Cirúrgico

Existem diversos métodos de reconstrução cirúrgica do tendão de Aquiles. A técnica mais tradicional é a sutura aberta do tendão, isto é, realiza-se um incisão lateral ao tendão, retirando as partes degeneradas, e por fim, suturando “boca a boca” os cotos rompidos. Porém esse tipo de cirurgia pode causar algumas complicações como lesões de pele, cicatrização entre outras.

Atualmente a cirurgia percutânea do tendão de Aquiles é indicada para reparo pois a cicatriz cirúrgica é menor, assim como o risco de problemas de cicatrização também fica reduzido.

Cuidados pós-operatórios

A cirurgia é feita a partir da raquianestesia e no pós-operatório costuma-se imobilizar nas primeiras duas semanas com uma tala para proteção da sutura. Na sequencia, troca-se pela bota tipo “robofoot” e libera-se a marcha. Após seis semanas pode-se iniciar movimentos mais robustos e intensificar a fisioterapia.

Publicado por: Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – 11 de Julho de 2018

Dr. Gabriel Ferraz Ferreira – CRM/SP 151.687
Médico Ortopedista e Traumatologista
Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Membro da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé
Mestrando em Ciências da Saúde pelo IAMSPE

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *